"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."




sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

47 dicas simples para ganhar mais tempo no dia-a-dia.

Um post com dicas para simplificar a vida.
  1. Tire seus sapatos ao chegar em casa. Isso diminuirá a frequência com a qual você precisará limpar o chão.
  2. Coloque os controles remotos dentro de um pequeno cesto e nunca mais os perca.
  3. Marque 15 minutos no alarme do seu relógio e guarde o que estiver fora do lugar. Quando o alarme tocar, pare. Você vai gastar somente 15 minutos e ficará surpreso(a) com o que conseguirá fazer.
  4. Da mesma forma, marque 15 minutos e saia com uma sacolinha pela casa recolhendo tudo o que for para jogar fora.
  5. Tenha sempre um caderno e uma caneta com você para anotar ideias e tarefas que lembrar de fazer depois.
  6. Coloque uma caixa de entrada na entrada da sua casa e coloque ali a correspondência que chega da rua. Quer uma dica melhor? Selecione somente o que realmente for útil e jogue o resto fora antes mesmo de colocar ali.
  7. Confira os aniversariantes do mês e compre presentes para todos aqueles que precisará comprar de qualquer forma, de uma vez.
  8. Na cozinha, menos é mais! Se você não estiver usando um eletrodoméstico ou utensílio, doe. Isso vale especialmente para potes de plástico.
  9. Compre toalhas de banho brancas para que as coloridas não desbotem quando você precisar lavar todas juntas.
  10. Coloque uma lista de telefones de emergência colada na parede acima do telefone.
  11. Deixe o carregador do seu celular sempre na bolsa para nunca ficar sem bateria ao longo de um dia de trabalho.
  12. Passe a roupa somente uma vez por semana para economizar energia e paciência.
  13. Utilize um organizador de fios atrás do rack da TV e da mesa do computador.
  14. Separe as roupas em seu guarda-roupa entre roupas de trabalho e roupas casuais.
  15. Faça uma coisa de cada vez.
  16. Faça um pouco por vez.
  17. Deixe sempre um livro na cabeceira da cama e procure ler um pouco todos os dias, para ler mais rápido.
  18. Não dá para organizar o que é tralha. Desfaça-se da tralha e só depois pense em organizar.
  19. Compre menos para ter menos coisas em casa.
  20. Escreva e-mails mais curtos.
  21. Alugue em vez de comprar.
  22. Não piore o que já está bagunçado.
  23. Pague todas as contas assim que receber seu salário.
  24. Tente diminuir a quantidade de reuniões.
  25. Na sexta, faça uma lista de pendências para verificar na segunda.
  26. Quando folhear uma revista, marque com um clipe as matérias que realmente pretende ler e não perca tempo com o resto.
  27. Planeje um menu semanal e vá ao mercado somente uma vez por semana.
  28. Coloque um cesto para roupas sujas no banheiro e pare de recolher o que ficou jogado no chão.
  29. Instale um porta-chaves na entrada de casa, para que elas não se percam nem fiquem em cima da mesa de jantar.
  30. Compre os presentes de Natal com antecedência.
  31. Desabilite o notificador de novos e-mails no seu desktop.
  32. Deixe mais acessível o que você usa no dia-a-dia.
  33. Limpe a pia do banheiro depois de escovar os dentes.
  34. Limpe o box enquanto estiver tomando banho.
  35. Limpe a pia depois de lavar a louça.
  36. Lave o copo depois de beber água.
  37. Lave a louça enquanto cozinha.
  38. Acorde no horário certo, sem choradeira.
  39. Priorize suas atividades todos os dias.
  40. Dê menos desculpas.
  41. Foque no essencial para ter menos do que não precisa.
  42. Arrume a cama de manhã.
  43. Utilize uma agenda para anotar seus compromissos. Não confie na sua memória.
  44. Doe as roupas que você não usa mais.
  45. Coma menos alimentos industrializados. Cozinhar pode “dar mais trabalho”, mas poupará futuros problemas de saúde.
  46. Instale um espelho na entrada de casa para não precisar ir até o banheiro dar uma última conferida no visual antes de sair.
  47. Descubra qual a sua paixão e dedique-se a ela.
Fonte: http://vidaorganizada.com/organizacao/comece-a-se-organizar/47-dicas-simples-para-ganhar-mais-tempo-no-dia-a-dia/

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Dicas para conservar seu carro.

Olá, pessoal!
Hoje vou dar umas dicas para Conservar Melhor o Seu Carro:

Ar-condicionado
A pressão do gás deve ser verificada a cada 20 mil quilómetros. Ligue o ar condicionado uma vez por semana para manter as suas peças lubrificadas.

Arrefecimento
Deve verificar todas as semanas, com o motor frio, o nível do líquido no reservatório ligado ao radiador. Para completar o nível, use 2/3 de água filtrada e 1/3 de aditivo. Uma vez por ano, deve-se substituir todo o líquido de refrigeração e limpar o sistema numa oficina.

Bateria
Deve fazer uma verificação semanal, com o carro frio, o nível de água. Trabalho dispensável para as baterias seladas. Em caso de necessidade de completar o líquido refrigerante, faça-o de forma a que as placas de chumbo fiquem totalmente cobertas, sem transbordar. Mantenha os pólos limpos. Evite deixar as luzes acesas, ou o rádio a funcionar com o motor desligado, pois pode descarregar a bateria. 

Mudanças
O nível de óleo das mudanças precisa ser verificado aos 25 mil quilômetros. A troca completa deve ser realizada a cada 50 mil quilômetros, conforme recomendação do fabricante. Evite apoiar o pé sobre o pedal da embraiagem, pois provoca desgaste das peças, como rolamentos e discos de embraiagem. 

Tubo de escape
O escapamento deve ser verificado a cada 20 mil quilômetros. Os fixadores e as abraçadeiras devem de ser revistos periodicamente. Lave a parte de baixo do carro somente com água e sabão neutro, para não ressecar as borrachas.

Travões
O primeiro ponto a observar é o nível do fluído de freio. Este líquido deve de ser verificado todas as semanas e, se necessário, deverá ser complementado com fluído da mesma marca. Recomenda-se a sua substituição anualmente. Se quando pisar no travão de pé, ele fizer barulho, isso pode significar pastilhas gastas. Os discos estarão a ser arranhados. Verifique o estado das pastilhas a cada 10 mil quilômetros. As lonas devem ser trocadas entre 25 mil e 40 mil quilômetros. Nesse tempo, os tambores também devem ser verificados. Não pise no travão de pé de forma brusca, procure pisar progressivamente e com antecedência. Utilize os freios com uma marcha engatada, para evitar desgaste das pastilhas e discos.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Desafio da prosperidade #1 – O que é e como fazer?

Olá, pessoal! 
Hoje começaremos um novo desafio que irá propor atitudes simples e práticas para que você realmente venha ter prosperidade em 2014. Você não pode ficar de fora!
Para começarmos bem o nosso Desafio da Prosperidade, vamos nos organizar para não corrermos o risco de parar no meio do caminho. Acredito que você já iniciou muitas coisas e depois ficou frustrada por não ter chegado nem na metade. Então, uma das coisas que você precisa desenvolver é o comprometimento.
Sem ele você vai ficar sempre assim: começando e parando, começando e parando… O que vai acontecer é que, daqui a pouco, nem você vai mais acreditar em si mesma e isso não é legal. Então se organize para começar bem e prepare-se para, daqui a algum tempo, contar seus resultados positivos.
O que você vai encontrar no blog?
Toda segunda-feira teremos um novo post com um desafio que deve ser praticado durante aquela semana. Será sempre algo prático e possível, então nada de mimimi!
O que você deve fazer?
1) Cadastre-se para não correr o risco de se esquecer e perder o post do desafio. É muito fácil: do lado direito do blog você encontra a figura abaixo. Coloque o seu e-mail no retângulo em branco e clique em “assinar newsletter”. pronto, você já está cadastrada.



2) Facebook – Nesse mesmo local você pode clicar em curtir nossa fanpage, assim você poderá ver mais dicas e também conferir fotos, compartilhar o conteúdo com seus amigos e difundir a prosperidade para todos que a cercam.
3) Livro Bolsa Blindada – se você ainda não leu, programe-se para adquirir o livro, pois nele você terá 212 páginas de dicas práticas que não serão publicadas aqui. E se você já leu, dê um livro de presente. Você investirá um valor máximo de R$ 29,90 (mas poderá encontrá-lo por menos pesquisando aqui) e estará ajudando suas amigas a mudarem sua situação financeira. Tenho certeza de que elas jamais esquecerão desse presente!
4) Orçamento – ele é imprescindível na prática do desafio. Se você tem o livro, consulte o capítulo 3 e saiba todos os detalhes de como fazer. Se você não pode ter o livro neste momento, segue um exemplo de como pode ser uma planilha.



Cumpra cada uma das etapas do desafio e esteja preparada para um Ano Novo realmente próspero!
Nos vemos!

Essa frase não sai de mim...

Olá, pessoal! :)
Quero que vocês meditem nessa frase, porque desde o dia em que o Bispo Macedo, postou ela eu não penso em outra coisa que não seja em sonhar meus sonhos, epa! quero dizer sonhar os sonhos de Deus.
Pensei, pensei... e cheguei a conclusão que se eu continuar a ser empregada vou construir os sonhos do meus patrões e não os meus.
Então gente, lá vou eu colocar meus joelhinhos no chão e clamar a Deus por uma resposta.
Bjos e até em breve.

Tamanho da fôrma X quantidade de pessoas


Olá, pessoal!
Muitas pessoas têm dúvida quando vão fazer uma festa com a quantidade de comida e o número de pessoas. O melhor é sobrar e não faltar, mas também não pode sobrar muito, senão vira desperdício. Cada quilo de bolo dá pra dez pessoas, mas como calcular o quilo se muitas vezes não temos balança em casa? eis uma dica aqui pelo diâmetro da fôrma. 

Se ela for REDONDA e tiver: 

15 cm dá pra 14 pessoas;
20cm serve 25 pessoas;
25cm serve 35 pessoas;
30 cm serve 50 pessoas e
35 cm serve 70 pessoas.

Se a fôrma for QUADRADA e tiver:

15 cm serve 18 pessoas;
20cm serve 30 pessoas; 
25cm serve 50 pessoas;
30cm serve 70 pessoas;
35 cm serve 90 pessoas;
40 cm serve 120 pessoas e
45 cm serve 160 pessoas. 

A altura do bolo tem que ter em média 8 a 10 cm de altura. Fica ao seu critério se quer fazer uma festa pra sobrar ou só pra tirar foto do bolo.
Fonte: Escola do bolo.

15 dicas para economizar seu rico dinheirinho.


Olá, pessoal!
Dinheiro não traz felicidade, mas traz tranquilidade. Se você faz parte do 1% da humanidade que não precisa se preocupar com dinheiro, considere-se um felizardo. No entanto, se você pertence aos outros 99% e gostaria de economizar um pouco mais, essas dicas podem ser úteis:

1º Não abra e-mails de ofertas. Não pegue catálogos em lojas. E nem veja revistinhas da Avon, Jequiti e Natura.
2º Em vez de comprar usando cartões ou cheques, use mais dinheiro vivo. Parece que, quando usamos dinheiro, sentimos mais a dorzinha no bolso na hora de comprar e isso nos acende uma luz para economizar mais.
3º Em vez de dizer que gostaria de guardar R$-100 todo mês na poupança, transfira R$-25 por semana. É mais fácil e você não sente tanto.
4º Compre menos. Pare de comprar coisas durante algum tempo.
5º Empreste mais as coisas. Você não precisa comprar uma furadeira se alguém puder te emprestar.
6º Pense em outras formas de renda que você poderia ter, talvez através de um hobbie.
7º Leia sobre investimentos e veja se são uma boa opção para você, porque podem ser.
8º Baixe algum aplicativo para registrar seus gastos no celular. Eu uso o Minhas despesas, mas existem vários.
9º Leve comida de casa para o trabalho.
10º Procure resolver mais coisas em casa sozinha(o) do que contratando o serviço. De instalar chuveiro novo a pintar a casa.
11º Pague suas dívidas no início do mês e antes de gastar com qualquer outra coisa.
12º Cuide mais da sua saúde se alimentando bem, fazendo exercícios regulares e indo com frequência aos médicos fazer check-ups. Se você se cuidar, gastará menos com remédios e tratamentos.
13º Saia menos. Mesmo os programas gratuitos demandam alguns gastos (transporte, alimentação etc, especialmente com crianças). Sempre que puder fazer um programa caseiro, faça.
14º Ensine seus filhos sobre economia doméstica e sobre o valor do dinheiro. Explique porque um coleguinha tem um brinquedo que ele não tem, ou uma mochila mais cara.
15º Doe o que não usa mais para saber de verdade o que tem. Sabendo, você usará mais o que já tem em vez de ter vontade de comprar coisas novas.

Entenderam pessoal?

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Bolo de milho verde (Fácil e rápido)


1 lata de milho verde
2 colheres (sopa) de manteiga derretida
1 vidro pequeno de leite de coco
2 ½ xícara (chá) de farinha de milho flocada
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
3 ovos inteiros
2 ½ xícara (chá) de açúcar
1 pitada de sal.

Modo de Preparo:

· Misture todos os ingredientes no liquidificador e coloque em uma forma untada e polvilhada.

· Leve ao forno quente e deixe por 30 minutos.

· Observação: caso não queira colocar a lata de milho verde não coloca, fica gostoso da mesma forma!



R

1º desafio do Bolsa Blindada.


Você ainda se lembra dos votos que fez na passagem de 2012 para 2013? Da sua listinha de desejos para o ano novo, o que realmente virou realidade? Sejam muitas ou poucas as suas realizações em 2013, já é hora de começar a planejar 2014. Vamos?
Quero propor um desafio para as endividadas e para as duras, que são aquelas que, mesmo sem dívidas, não sabem para onde vai o seu dinheiro e nunca têm um tostão! Como estamos iniciando hoje, este post será um pouco maior do que o normal, mas os próximos serão curtos e bem objetivos. Coragem!

Estar endividada porque comprou demais não é nada bom. Você se vê rodeada de coisas pelas quais não podia pagar, mas agora que pegou o costume, acha que não pode mais viver sem compras. O que fazer? Atender aos seus desejos de comprar – afinal você trabalha para isso – ou pagar pelo que já comprou, pois você tem um nome a zelar? A resposta parece óbvia, mas a prática não tem sido tão óbvia assim…

Por outro lado, trabalhar e não comprar nada por nunca ter dinheiro é frustrante. Entra mês e sai mês e você não tem nem sequer um sapato decente para calçar. Mas para onde vai o seu salário? O que você tem feito do dinheiro que leva 30 longos dias para ganhar? Essa de dizer que “o dinheiro sumiu” não cola, mas então, cadê ele?


As duas situações não são nada legais, então não precisa ficar avaliando qual delas é a “menos pior”. Nas duas situações não está havendo uma boa administração e, caso você não queira levar isso para 2014, a hora de começar a agir é agora. Não espere dezembro para se desesperar ou se arrepender por tudo o que não fez. É nessas horas que a decepção por nosso próprio comportamento nos faz agir emocionalmente e começamos a prometer o que não poderemos cumprir. Resultado: no final do ano seguinte estaremos, novamente, decepcionadas conosco.Quer coisa pior do que não poder confiar em si mesma?

Para obtermos resultados diferentes, precisamos agir de formas diferentes. Plantar banana esperando colher laranja está fora de questão. As laranjas não vão cair do céu enquanto sua bananeira cresce por conta própria. Transfira isso para a sua vida e entenda que ninguém vai fazer o que você tem que fazer. Nem Deus. Por mais que um pai queira ver seu filho saudável, não pode comer por ele, beber por ele ou dormir por ele. Há coisas que só você pode fazer, por exemplo, topar este desafio. Se você quer um 2014 diferente, se disponha a agir diferente.



Desafio #1 - seja organizada. Se você é bagunçada, sua vida será uma bagunça. Se você acorda atrasada, não tem ideia do que vai fazer durante o dia, sai de casa sem café da manhã, não lembra o que seu superior ou cliente pediu e não sabe o que vai comer no almoço, que belo dia você terá!

Inclua, definitivamente, dois hábitos de organização na sua vida:
Tenha uma agenda (e use-a)
Faça listas de suas tarefas no trabalho, em casa, de supermercado etc.





AGENDA – Se você não tem uma agenda 2013, é uma boa hora para comprar. Nesta época elas estão por menos da metade do preço, pois já passamos da metade do ano. Vale a pena investir mesmo usando só por 2 meses. Se você não pode fazer esse investimento agora, pegue um caderno e use uma página para cada dia (já fiz isso, escrevendo as datas a caneta e funciona do mesmo jeito). Anote tudo o que você tem para fazer daqui até o final do ano, mesmo que sejam coisas que você já está acostumada a fazer. Anote, inclusive, aniversários de familiares e amigos a quem você costuma dar presentes (falaremos sobre isso mais adiante).

LISTA – você vai fazer uma lista especial que vai ser a base de todo o seu planejamento. Se você não tiver essa lista, não vai conseguir acompanhar os próximos desafios, pois não sou eu quem vai dizer o que você tem que fazer, mas sim, essa lista (só vou te dar as ideias gerais, mas suas ações serão baseadas na lista). Pode ser no computador, num pedaço de papel, na sua agenda, não importa, desde que seja um local que fique bem acessível. Vale até colar no espelho! As endividadas terão uma lista diferente das duras.

Endividadas: faça uma lista de tudo o que você tem e veja no que tem gastado mais: roupas, sapatos, presentes, bijuterias, maquiagem, comida, filhos etc. Faça aquela limpa no guarda-roupa, quarto, banheiro, sala e cozinha e anote cada coisa. Marque também os gastos com serviços, como manicure, cabeleireiro etc. Se souber os preços, melhor ainda: anote o item e o valor gasto. Guarde a lista para começar o Desafio #2.

Duras: faça uma lista de tudo o que você compra desde que sai de casa pela manhã. Transporte, café, almoço, jantar, manicure, cabeleireiro, filhos, família, supermercado, água, luz, gás etc. Se puder acrescentar os valores, melhor ainda. Tenha esta lista em mãos para a próxima semana, quando entraremos no Desafio #2.


Como comentei num post anterior, quando estamos numa situação de aperto é comum ficarmos sozinhas. Os amigos e até familiares “somem” diante de problemas financeiros. Por isso, mesmo não estando endividada ou dura, vou fazer o Desafio 2014 com você. Vamos juntas preparar 2014 para ser o melhor ano da nossa vida.

Curta a fanpage Bolsa Blindada no Facebook para mais informações.
Nos vemos!

Texto extraído do site www.bolsablindada.com.br

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Você sabe o que é Smoothie?



Se refresque com os smoothies

Você deve estar se perguntando: o que danado é um smoothie?

Smoothies (macio em inglês) são deliciosas misturas de sucos de frutas, verduras, iogurtes, sorvetes e muitos outros ingredientes, que podem variar desde macadâmias até folhinhas de hortelã, dependendo do gosto e da criatividade de cada pessoa. O ideal é que todos os ingredientes sejam utilizados geladinhos ou até mesmo congelados, já que a delícia deve ter uma consistência mais cremosa, como a de um milkshake.
Eu particularmente gosto do de mamão, leite, aveia e gelinhos feito com água de coco. 

hum!!! Égua do troço bom!

Vou dar umas receitinhas maneira pra vcs testarem suprimas e suprimos. 


BANANA BERRY
Amora, Banana, Iogurte natural desnatado, Açúcar

BANANA MIX
Morango, Banana prata, Iogurte natural desnatado, Açúcar

BEST BERRY
Amora, Framboesa, Morango, Iogurte natural desnatado, Açúcar

BUG´S BUNNY
Cenoura, Suco de Laranja, Suco de Limão, Picolé de Tangerina, Açúcar

CARIBBEAN AFTERNOON
Goiaba, Manga, Iogurte natural desnatado, Açúcar

CITRUS MIX
Morango, Abacaxi, Suco de Laranja, Suco de Limão, Açúcar

CITRUS PASSION
Kiwi, Morango, Picolé de Limão, Açúcar

ENERGY BLEND
Açaí, Morango ou Banana, Iogurte natural desnatado, Açúcar

MANGO EXPLOSION
Manga, Morango, Picolé de Tangerina, Açúcar

MANGO LOVER
Framboesa, Manga, Picolé de Limão, Açúcar

MANGO TREE
Manga, Gengibre, Picolé de Limão, Açúcar

MELON SENSATION
Melão, Kiwi, Picolé de Limão, Açúcar

PAPAYA A LA MODE
Mamão Papaya, Amora, Iogurte natural desnatado, Açúcar

PEACH BREEZE
Pêssego, Morango, Picolé de Tangerina, Açúcar

PEACH ROYALE
Pêssego, Banana, Iogurte natural desnatado, Açúcar

PINEAPPLE EXPRESS
Manga, Abacaxi, Picolé de Tangerina, Açúcar

PINK BANANA
Morango, Banana, Suco de Laranja, Iogurte natural desnatado, Açúcar

RED SUNSET
Morango, Melancia, Picolé de Limão, Açúcar

SOFT AND SWEET
Kiwi, Morango, Iogurte natural desnatado, Açúcar

SUNNY DAYS
Manga, Maracujá, Picolé de Limão, Açúcar

SWEET N’SOUR
Framboesa, Maracujá, Picolé de Limão, Açúcar

YELLOW FUSION
Melão, Abacaxi, Picolé de Limão, Açúcar

Bom apetite suprimos (as).

Como limpar telas touchscreen.

O seu celular vive cheio de digitais? Saiba qual a maneira correta de realizar a limpeza de seus gadgets.


As telas de toque vêm revolucionando a maneira como nos relacionamos com os nossos gadgets, trazendo funcionalidades e maneiras de se utilizar um celular que nem sequer imaginávamos menos de 10 anos atrás.

As facilidades oferecidas pelo touchscreen passam por vários fatores e uma das principais mudanças foi, com certeza, a eliminação de um teclado físico – o que tornou praticamente todos os aparelhos mais leves e enxutos.

E não importa qual é o seu dispositivo, seja um iPhone, um Galaxy S ou um tablet, todos terão sempre um problema em comum: as marcas de dedo espalhadas por todo o aparelho. E qual é a melhor maneira de limpar uma tela touchscreen?
O que eu uso para limpar?
O principal instrumento a ser utilizado para a limpeza de uma tela touchscreen é a toalhinha. Isso porque você precisa contar com um tipo específico de toalha para este uso, uma vez que diferentes panos podem acabar danificando a tela em vez de limpar alguma coisa.

Por isso, é extremamente importante que você utilize as desenvolvidas especialmente para a limpeza de eletrônicos, como os gadgets touchscreen ou mesmo as TVs e os monitores LED ou LCD.



Estas toalhinhas são desenvolvidas a partir de microfibras que não agridem a delicada construção da tela destes aparelhos. Além disso, as fibras dessas toalhas são ordenadas de maneira que ao serem esfregadas não causem riscos na superfície – como pode acontecer caso você utilize algum papel-toalha ou a barra da sua camiseta, por exemplo.
Isso é tão importante que as companhias geralmente recomendam determinadas marcas de toalhinhas. Entretanto, se você não encontra em nenhum lugar aquela específica apontada pelo fabricante do seu gadget, saiba que há alternativas até melhores para limpar o seu aparelho.
Uma excelente opção é a 3M Scotch Brite Hi-Tech Cleaning Cloth. Essa toalhinha é de uso exclusivo em eletrônicos (inclusive é a que utilizamos aqui no Tecmundo para a limpeza dos nossos aparelhos de testes) e funciona muito bem. Além disso, ela conta com um preço convidativo e uma marca mundialmente conhecida por trás da sua fabricação.
Como limpar



Pois bem, com a toalhinha perfeita em mãos, a primeira coisa a se fazer é desligar o aparelho, além de desconectá-lo de qualquer cabo de energia ou mesmo os fones de ouvido. Além de garantir a segurança durante a limpeza, isso ajudará você na hora de identificar pontos de sujeira no gadget.

(Sempre de forma leve e em movimentos circulares)

Com tudo desligado, o que você precisa fazer é simples: basta passar levemente a toalhinha na tela, sempre fazendo pequenos movimentos circulares. Não é preciso utilizar nenhum tipo de produto ou sequer molhar a toalha, uma vez que a própria microfibra se encarregará de eliminar a sujeira e os micróbios depositados na tela.


Evite produtos de limpeza

Alguns dispositivos, como o iPad ou o iPhone, contam com uma substância de proteção na tela conhecida como revestimento oleofóbico. Esse “escudo”, podemos dizer assim, é capaz de repelir o óleo deixado pelos seus dedos no uso do aparelho – e produtos de limpeza podem fazer com que este revestimento perca efetividade rapidamente.



Além disso, muitos desses limpadores contam com substâncias corrosivas, capazes de afetar o funcionamento do seu gadget. Por isso, nada de utilizar limpa-vidros, sabão em pó ou qualquer tipo de produto que contenha álcool, amônia ou ingredientes desse tipo.

Lembre-se também de que os certificados de garantia de praticamente todas as empresas não cobrem danos causados por líquidos.
Sujeira pesada

(Ops! Lá se vai o recheio do meu sonho!)

Você estava comendo aquele pão cheio de goiabada e derrubou uma porção generosa de geleia na tela do seu aparelho? Bem, nesse caso, talvez utilizar somente a toalhinha seca não seja suficiente.

Quando a sujeira fugir das habituais marcas de dedos e suor, pegue uma pequena tigela e a encha com água.



Depois, derrame uma gota ou duas de detergente para lavar louças nesse potinho e misture. Com essa solução criada, pegue uma pequena ponta da toalhinha e a mergulhe dentro da água.



Em seguida, faça levemente movimentos circulares na tela do aparelho, como foi dito anteriormente na hora de se fazer uma limpeza normal. Depois, use a parte seca da toalhinha para finalizar.

(Sempre com calma e sem fazer força)
Caso seja necessário, repita o processo, mas lembre-se sempre de não esfregar a sujeira com força ou molhar o aparelho em excesso para não causar riscos ou outros traumas mais graves em seu gadget. Além disso, não despeje água ou borrife qualquer líquido diretamente na tela.


Enquanto ela não chega
Caso você não encontre uma toalhinha específica para este tipo de limpeza em nenhuma loja e também não queira esperar que a comprada pela internet chegue à sua casa, existem algumas soluções temporárias.

Você pode, por exemplo, utilizar algum outro pano extremamente macio, algum que não solte pelos e que esteja extremamente limpo – de preferência, algum que nunca tenha sido utilizado. Mas lembre-se de que utilizar produtos adequados é a melhor maneira de limpar a tela dos seus gadgets.

Por Lucas Karasinski em 4 de Janeiro de 2012

Leia mais em:http://www.tecmundo.com.br/telas/17248-como-limpar-telas-touchscreen-.htm#ixzz2ijJgxjhe

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

..: Ninho Feliz :..: Vamos orar!!

..: Ninho Feliz :..: Vamos orar!!: Senhor amado, entro agora em Tua presença, pois só tu Senhor, tens poder para aquietar meu coração. Dá-me serenidade em meus atos e pa...

Vamos orar!!


Senhor amado, entro agora em Tua presença, pois só tu Senhor, tens poder para aquietar meu coração.
Dá-me serenidade em meus atos e palavras.
Acalma meus pensamentos que se atropelam em minha mente.
Eu quero quietude, Senhor, para poder conduzir meu lar e meu trabalho com equilíbrio e tranquilidade.
Ensina-me Deus, a não me deixar abalar e nem temer, mas permanecer sereno, em paz e confiante em Ti.

Amém

"Aquietai-vos e sabei que Eu sou Deus..."
Salmo 46:10

Dicionário Papa Xibé, parte 02.

Eu falo Ééégua!

O dicionário Papa Xibé tenta reunir uma parte deste porrudo vocabulário que é um registro do jeito paraense de falar que encanta a quem chega nesta terra…

Aqui no Pará, dizemos tu em vez de você, falamos eras, que já foi Ebe e hoje é égua, que é usado em 99% das frases ditas pelo paraense, seja de admiração, insatisfação, raiva espanto, na alegria e na tristeza… até que a morte nos cale!

Aqui quando alguma coisa é muito boa, bacana, excelente, legal… é por que ela é Pai d’égua!!!.

As crianças daqui não fazem travessuras e sim estripulias; não quebram os brinquedos e sim esbandalham, não brincam de pic e sim de pira… pira-alta, pira-pega, pira-maromba, pira se esconde, as meninas brincam demacaca ao invés de amarelinha, os meninos brincam de peteca ao invés de bola de gude… também empinam papagaio, curica, rabiola, mas desde que a linha tenha bastante cerol para poder gritar _Au vaiêêê!!!.

Viagem de barco ou lancha?… preferimos ir de pô-pô-pô, rabeta ou vuadeira… é mais emocionante!

Aqui os insetos têm muitos nomes diferentes: é carapanã, maruim, mucuim, mutuca, muriçoca… e muitos outros M.

Preferimos a maniçoba ao invés de feijoada, jerimum ao invés de abóbora, macaxeira ao invés de aipim, mingau de milho ao invés de canjica, e canjica é como chamamos para o curau.

Paraense quando adoece, não fica fraco, fica despombalecido, pode até baldear… mas só um caribé para dar uma reanimada.

Aqui Tomamos suco de taperebá e não de cajá… tomamos açaí e não Jussara, mas com farinha d’água, camarão, peixe ou charque, nada de granola e banana…isso não! Misturar qualquer fruta com açaí pode ser fatal!

Aqui não contamos anedota, contamos causos de verdade… é Matinta-perera, Boto, Curupira, Mapinguari, Quem-te-dera e muita história de visagem! Nada de lorota ou potoca!

Antão… depois do almoço vem aquela chuvinha da tarde… aí dá aquela murrinha… ficamos até mufinos!

Enfim, existem palavras e expressões que só mesmo o paraense para entender e usar com tanta propriedade em todas as situações do dia-a-dia. E se você faz ou já fez alguma destas coisas em riba, é porque com certeza é um verdadeiro Papa Chibé!!!

Divirta-se!

Por Gisele Lopes Moreira. Turismóloga e apaixonada pelo Pará.






Acesa: assanhada, fogosa
Acesume: assanhamento, fogo
Acocar-se: abaixar-se

Abicorar: ficar por perto, só “manjando”. Também usado por quem joga peteca (bola de gude) como a estratégia para ficar perto da peteca do adversário.

Agasalhar: guardar, proteger.
Alembrar: lembrar
Antão: então
Apresentado: atrevido, enxerido
Arapuca: armadilha para pegar passarinho em forma de pirâmide, feita com gravetos amarrados
Areia gulosa: areia movediça
Arisco: danado, ágil, ligeiro, difícil, esquivo, desconfiado
Arredar: afastar
Arreparar: reparar, observar, tomar conta
Arremedar: imitar
Assanhado: bagunçado, mal arrumado, não penteado

Avacalhado: Desajeitado, mal arrumado, bagunçado;

Avoado: distraído, aquele que anda com a cabeça no ar
Axí: interjeição depreciativa; significa desdém, nojo, repulsa
Azucrinar: exasperar, apoquentar, irritar, enfurecer, aborrecer

—∞—



Bafo: mau hálito
Baladeira: atiradeira, objeto feito com uma forquilha de madeira com uma borracha que serve para atirar pedras
Baldear: vomitar
Baque: pancada, machucado
Barranco: ribanceira
Beiju: bolo feito de massa de mandioca ou de tapioca
Beirada: cercania, arredores, nome genérico dado às margens dos igarapés, dos rios, dos lagos, das calçadas.

Belegueta: moça sem graça, que não chama atenção, mas que acha que tá com tudo.
Bença: benção
Benjamin: adaptador de tomadas
Benzimento: ato de benzer
Bichinho: forma de tratamento que traduz afeto e carinho
Bilha: pequena moringa de barro com gargalo estreito destinada a guardar água a ser consumida
Bocada: mordida
Boiúna: cobra-grande, sucuri
Bolo podre: bolo feito com farinha de tapioca
Boró: dinheiro trocado
Bombom: balinha
Breguesso: coisa sem maior valor
Breúme ou Breu: escuro, negro
Bubuiar ou de bubuia: flutuar na superfície d’água
Buiado: Endinheirado
Burridade: burrice
Bustela: meleca

—∞—



Caboclo ou Caboco: mistura de branco com índio, interiorano, analfabeto, semi-analfabeto ou nativo do interior do Estado do Pará. Em tom de ofensa soa como “cafona”, “brega”, pessoa que tem hábitos ou se parece com gente do povo/periferia.
Cabaço: pessoa virgem, que nunca teve relações sexuais
Caboquice: adjetivo que diminui algo/fato; palhaçada
Cacuri ou Curral ou Caiçara: armadilha para pegar peixes
Cagoeta: fofoqueiro, aquele que não sabe guardar segredo, dedo-duro
Calango: lagarto verde
Calombo: inchaço, tumefação, elevação na pele
Camapu: Fruto comestível de pouco valor, de formato arredondado, de cor verde ou amarelo, envolvido em capa protetora. Physalis angulata L. da família das Solonáceas
Candinha: faladora, fofoqueira
Candiru: Peixe miúdo muito conhecido, e até mesmo temido, por penetrar em qualquer orifício do corpo humano, quando imerso em água Vandellia cirrhosa
Cangote ou Cogote: pescoço
Caninga: má sorte, azar
Carambela: cambalhota
Carapanã: pernilongo, mosquito
Caribé: mingau feito com farinha d’água bem fininha. Diz a crença ser alimento forte, que levanta as forças, quando tomado, em especial, em jejum
Casco: canoa pequena, feita de uma só peça de tronco cavado, sendo que o tripulante ou canoeiro senta na popa
Catiroba: menina fácil, que “fica” com qualquer um
Catinga ou Inhaca: fedor, mau-cheiro, odor forte e desagradável, normalmente proveniente das axilas de quem não toma banho
Causo: caso, fato, anedota
Cemitério ou jogo de cemitério: queimada
Cerol: mistura de vidro moído com cola de sapateiro, cuja finalidade é encerar linha de papagaio
Charque: carne seca, jabá
Chibé: alimentação que consiste na mistura de água e farinha d’água. Constitui um tipo de alimentação no meio da gente pobre. Aquele que se alimenta desta mistura é Papa-Chibé. Também este é o apelido dado aos naturais do Pará e do Amazonas.
Chope: Suco de frutas congelado que vem dentro de um saco plástico
Cisma: desconfiança, inquietação, preocupação
Cocorote ou coque: Um leve soco com a falange dos dedos na cabeça; o mesmo que cascudo.

Cocotinha ou cocota: diz-se daquela menina bem arrumada, delicada, bonitinha ou garota de vida fácil, meretriz.

Coivara: amontoado de paus velhos, de galhos e de folhas secas; restos de queimadas, sujeitos a uma nova queimada, servindo posteriormente, para adubar o terreno em que se cultiva a lavoura
Consumição: lida, inquietação, preocupação
Cuí: farinha fina, peneirada; resto de alguma coisa em forma de pequenos grãos; pouco.
Cuia: Casca do fruto da cuieira. Quando seca e sem miolo é usada como utensílio doméstico, servindo de farinheira, de tigela para mingau; vasilhame para tomar tacacá
Cuíra: inquieto, traquino, curiosidade, desejo, inquietação, gastura, impaciência.
Cumbuca: vaso feito de cabaça na parte superior da qual se fez uma abertura circular. É destinado a conter água e outros líquidos.
Cunhã: moça, mulher jovem
Curica: papagaio pequeno feito de papel, e, raramente, com pequenas talas de miriti; geralmente feito com folhas de jornal ou revista.
Curupira: ente fantástico que habita as matas, cuja característica é ter os calcanhares para frente e os dedos voltados para trás. É o protetor das matas
Cuscuz: iguaria que se faz com farinha de milho e é cozida à vapor. Por cima salpica-se coco ralado e ainda derrama-se algumas colheradas do leite do coco
Cusparada: cuspir repetidamente

—∞—



Danação: diabrura, travessura de criança
Disque: o mesmo que “diz que” ou “dizem que”
Diacho: expressão de desapontamento, raiva
Derrubar: cagoetar, entregar, dedurar
Despombalecido: estado de moleza e cansaço,fraqueza, enfermidade

—∞—



Embrabecer: enfurecer-se, ficar brabo, aborrecido
Encafifar: encabular-se, envergonhar-se, intrigar-se

Encarnar: Zoar ou tirar sarro com outra pessoa;
Empiriquitada: faceira, moça bem arrumada
Esbandalhar ou escangalhar: quebrar, destruir
Esmigalhar: amassar, desmanchar, dividir em vário pedaços pequenos
Espeta-caju: cabelo liso e pontiagudo que nem o pente abaixa
Espiar: olhar, ver
Espinha: coluna vertebral
Estirão: caminhada longa; longo trecho de riacho, sem curvas
Estiva: ponte feita de um só pau, sobre forquilhas em terrenos alagadiços ou pantanosos
Estripulia: travessura, traquinice

—∞—



Facada: algo muito caro
Farinhar: Fazer ou vender farinha
Feridento: cheio de feridas
Forquilha: vara aforquilhada para impulsionar a canoa
Frito: estar em dificuldade, ferrado, com problemas
Furdunço: festança popular; muita gente reunida; bagunça

—∞—



Gambiarra: coisa mal feita, improvisada
Gastura: mal-estar, inquietação, angústia
Gazeteiro: aquele que falta às aulas
Gito ou Gitito: pequeno, miúdo
Gororoba: comida mal feita ou de má qualidade
Guariba: tosse forte e violenta, às vezes sufocante

—∞—



Igaçaba: pote de barro, de boca larga, servindo para depósito de água e de farinha
Igapó ou Gapó: alagado; área que fica alagada por um determinado período do ano
Igarapé: canal, córrego ou estreito natural situado entre duas ilhas, ou ainda, entre ilha e terra firme
Igarité: embarcação grande, de madeira, impulsionada a remo ou motor
Ilharga: ao lado, próximo
Inhambu ou Nambu: designação comum às aves tinamiformes da família dos Tinamídeos, parecem com galinhas

—∞—



Jamaxi: grande paneiro, tecido de cipó, formando malhas fechado ou aberto. É apoiado na testa e serve para carregar alimentos ou crianças
Jararaca: cobra venenosa, porém mansa; pessoa de gênio forte;
Jerimum ou Jurumum: abóbora; fruto da aboboreira
Jia: tipo de anfíbio pequeno e de pele fria
Jirau: estrado de madeira, preso ao chão, cuja finalidade é para lavar ou guardar utensílios domésticos, principalmente panelas e pratos. É comum nos interiores
Joça: porcaria; coisa sem valor; interjeição exclamativa de aborrecimento
Jururu: triste, melancólico, quieto, adoentado, abatido
Juta-irica ou jutaicica: árvore de grande porte, resinosa. Quando o seu tronco é ferido, escorre um óleo, adicionado a uma solução, serve para preparar vernizes.Muito usado para envernizar o interior de panelas de barro

—∞—



Leso: idiota, maluco, doido

Lerdeza: patetice, lentidão, malemolência;

Lombriguento: cheio de lombrigas
Lorota: mentira, conversa fiada

—∞—



Macaxeira: o mesmo que aipim. Não é venenosa como a mandioca
Macaca: mesmo que brincadeira de amarelinha
Maciota: sem esforço, na tranqüilidade
Maldar: fazer mal juízo, pensar mal de alguém
Malinar: irritar, fazer travessuras, judiar, fazer maldade com alguém
Mandioca: Planta leitosa, com tubérculos em amido. Algumas espécies são venenosas e servem para fazer farinha de mesa
Manemolência: moleza, indisposição, fraqueza
Mangal: terreno cheio de mangues
Manicuera: bebida doce feita a partir da fermentação da mandioca
Maninhu ou Maninho: colega, amigo, companheiro
Maniva: planta da família euforbiáceas que depois de moída, serve para fazer a maniçoba, que é um prato típico da região
Mapinguari: gigante lendário semelhante ao homem, coberto de pêlos, com um olho na testa e uma boca na barriga
Maracá: chocalho artesanal feito de cuia, sementes e madeira
Marajoara: aquele que é natural da ilha do Marajó; Sociedade ceramista que habitou a ilha do Marajó no passado
Marimbondo: inseto dotado de ferrão da espécie menóptero. É um tipo de caba, vespa
Maromba: jirau onde se põe o gado por ocasião das cheias. Brincadeira de criança onde se usa uma bola para acertar em outra pessoa
Maruim: inseto de picada dolorosa
Matapi: armadilha artesanal feita de talas de palmeira, utilizada para a pesca do camarão de água doce
Matuto: desconfiado, acaboclado, acanhado, tímido; aquele que vive no mato
Mucuim ou Micuim: inseto cuja picada provoca forte coceira
Miriti: Palmeira muito alta própria de lugares alagados. Suas folhas servem para construção de telhados e também é usado na confecção de brinquedos de miriti, que fazem muito sucesso no período do Círio de Nazaré
Mofino ou Mufino: adoentado, enfraquecido, mole, abatido, cansado, sem ânimo, triste
Molongó: adoentado, fraco, abatido
Montaria: canoa pequena feita de toco escavado e ateado fogo
Moquear: secar a carne ou peixe ao moquém para serem conservados
Moquém: grelha de vara para assar e secar o peixe ou a carne
Mocegar ou amorcegar: subir ou descer de um transporte terrestre em movimento

Mordido: estressado; puto; com raiva;

Moroçoca ou Muriçoca: mosquito de picada dolorida
Morrinha ou Murrinha: quebreira, preguiça, tédio, indisposição, moleza
Muiraquitã: amuleto indígena, símbolo de sorte e fertilidade. Normalmente têm a forma zoomórfica de uma rã e são feitos de jadeíte. Segundo à lenda, eram feitos pelas guerreiras Amazonas
Mundiar: encantar, atrair, seduzir
Mutá: espécie de escada tosca usada pelos seringueiros para subir nas árvores
Mutuca: nome dado a um inseto de picada forte, da família Tabanídeos

—∞—



Ovada: mulher grávida, estado de gestação

Ouriçada: diz-se da menina assanhada ou fogosa, que está no auge da puberdade.

—∞—



Pai-d’égua: algo excelente, ótimo, muito bom

Pajureba: diz-se quando uma situação ou algo é muito bom, legal, interessante, que chama atenção.
Panela: dente acariado, estragado
Panema: infeliz, azarado, sem sorte na caça, na pesca e na vida
Papa-chibé: paraense autêntico; aquele que se alimenta de chibé (água e farinha)
Papeira: o mesmo que caxumba ou parotidite. Doença causada pela inflamação das glândulas parótidas
Pareceiro: parceiro; qualquer um
Paresque: parece que
Parideira: mulher que tem muitos filhos

Parol: diz-se do cacho de açaí quando ainda não está totalmente maduro, parte está preta e outra verde.

Passamento: mal estar ou tontura que pode levar a pessoa ao desmaio
Pão careca: nome dado ao pão francês de massa grossa
Paúra: gastura, aflição, irritação
Pavulage: faceirice, convencimento, metidez, frescura, pedante, pretensioso
Pávulo: vaidoso, gabola, convencido, metido
Peconha: laço de corda ou de cipó que se prende aos pés das pessoas para auxiliar a subida em árvores sem ramo, em especial, palmeiras de açaí
Penico: urinol, bacio, mijador
Pequena: menina, moça, namorada, mulher. Termo muito usado na cidade de Cametá
Pereba: ferida; lesão na pele
Peteca: o mesmo que bolinha de gude
Pipira: mulher que dá em cima do homem alheio
Piquixito: pequeno, pequenino
Pira: sarna, ferida. Brincadeira de criança, tipo pira-alta, pira esconde…; o mesmo que pic
Piracema: época em que os grandes cardumes de peixes vão para as nascentes dos rios para desovar
Piracuí: farinha feita a partir de restos de peixe
Pirão: Papa grossa de farinha de mandioca escaldada. Qualquer mistura de caldo de carne, galinha ou peixe com farinha
Pirento: aquele que possui muitas feridas
Pissica: má sorte; desejar o azar do outro; torcer contra
Pitar: fumar, cachimbar, tragar
Pitinga: branca. Diz-se da cuia depois de seca, sem pintura
Pitiú: Cheiro característico de peixe; cheiro de maré, de maresia
Pitó: arranjo feito com os cabelos, puxados para trás em forma de círculo, com abertura no centro, preso por pente-travessa; o mesmo que coque
Ploc: garota de programa; prostituta; meretriz
Pô-Pô-Pô: Embarcação típica ribeirinha, composta por um a canoa coberta, movida a motor de 2 tempos. Possui esse nome devido ao barulho produzido pelo motor quando está navegando pelo rio
Poronga: lamparina usada por ocasião da pesca do camarão; refletor. Espécie de lanterna artesanal usada para iluminação
Pororoca: encontro das águas do rio com as águas do mar, formando grandes ondas nos rios, causando turbulência e forte estrondo
Potoca: mentira, conversa fiada, papo furado
Prenha: grávida, buchuda
Priprioca: planta herbácea cujas raízes têm forma de botão e o caroço tem aroma especial; muito usada para fazer perfumes
Puçá: pequena rede para pescar camarão
Puxada: construção que prolonga o corpo central da casa

—∞—



Quebranto: mal-olhado
Quem-te-dera: ser lendário que costuma encantar homens e usá-los como montaria a noite inteira

—∞—



Rabiola: um tipo de pipa feita com papel de seda e talas de miriti
Ralhar: chamar atenção , brigar ou chamar para conversar

Ranzinza: birrento, teimoso, rabugento
Rasga-mortalha: espécie de coruja (suindara) que vive nas cidades e, segundo a crença popular, é agourenta
Refastelar: descansar, distrair-se
Reinar: malinar, irritar, provocar
Remanso: correnteza na margem oposta à do canal do rio, formando um verdadeiro funil. É também chamado de redemoinho
Remendo: conserto ou costura de uma roupa
Restinga: faixa de mato às margens do rio, que surge por ocasião das grandes marés ou cheias de inverno, aflora enquanto o terreno aparece submerso
Riba: acima de, em cima de

—∞—



Sabrecar ou Saprecar: chamuscar, queimar superficialmente
Saído: esperto, saliente, enxerido, intrometido
Sairé: dança e canto dos tapuios. Manifestação popular que ocorre na cidade de Santarém
Sagica: rijo, duro
Sapecar: jogar fora, atirar para longe
Sapopema: raiz que cerca a base do tronco de muitas árvores, como a Samaumeira. Índios usavam sua raiz como abrigo
Sarará: mestiço, arruivado; pequeno caranguejo
Sassariqueira: assanhada, alegre
Sereno: brisa fria após a chuva
Seboso: sujo, porcalhão, sem higiene

Selado: certo, confirmado, sacramentado.

—∞—



Tabatinga: argila sedimentar mole e untosa
Tabefe: tapa estalado; bofete
Tacacá: bebida de herança indígena servida em cuia, feita de goma de mandioca fervida, tucupi, camarão seco e jambu. Faz parte da culinária típica do Pará
Tapagem: barragem de terra para represar rios e igarapés
Tapera: habitação pobre e simples, sítio abandonado, pobreza
Tapioca: farinha em grãos maiores e bem alva que se extrai da mandioca; espécie de beiju seco consumido com manteiga ou coco
Tapuru: bicho de fruta; qualquer larva branca venenosa ou não
Taquari: cachimbo feito de bambu
Tarubá: bebida fermentada feita da massa de mandioca
Teba: grande, forte, avantajado
Teso: parte elevada de um terreno alagado; duro
Tijuco: pântano, atoleiro, lama preta
Tipiti: instrumento de palha usado para separar a massa de mandioca do tucupi
Tipitinga: água esbranquiçada, barrenta
Tiquira: aguardente de mandioca
Topada: tropeço, pancada no pé
Toró: chuva muito forte
Trapiche: construção, na maioria das vezes, de madeira que adentra os limites do rio ou do mar, utilizada para embarque e desembarque de passageiros ou mercadorias, bem como o pescado. Conhecida popularmente em outros estados como: Porto; dique; ponte
Travessa: tiara; arco usado para enfeitar os cabelos
Tucandeira: tipo de formiga cuja ferrada é muito dolorida; sinônimo de calça pescador
Tucupi: líquido amarelo extraído da mandioca, depois de ralada e espremida. Muito usado em pratos da culinária paraense. Se não for fervido, torna-se venenoso
Tuíra: sujo, ressequido (pelo sol e pela lama)
Turú: molusco que se alimenta de troncos submersos, cavando buracos e causando prejuízos em embarcações. O Turu é um alimento muito consumido em comunidades pesqueiras

—∞—



Ubá: embarcação indígena sem quilha e sem banco, construída de um só lenho, escavado a fogo ou de uma casca inteiriça de árvore cujas extremidades são amarradas com cipó
Urupema: espécie de peneira de fibra vegetal usada na culinária

—∞—



Visagem: espírito, alma penada, assombração
Visgo: rastro
Varejeira: mulher safada, que namora com vários homens
Voadeira: lancha, embarcação aquática veloz movida a motor

—∞—



Xarão: tabuleiro de alumínio; fôrma de alumínio retangular
Xirí: vagina, órgão genital feminino

—∞—



Zinho: pequeno, inferior

—∞—

E você? Conhece alguma palavra paraense que não está aqui? Então nos envie a sua palavra com o significado para aumentarmos ainda mais nosso vocabulário!

Por Gisele L. Moreira

—∞—

Fontes de Pesquisa:

Vocabulário Popular em Dalcídio Jurandir, por Rosa Assis. Belém, UFPA, 1992.

Dicionário Aurélio, por Aurélio Buarque de Holanda, edição digital, 2009.

Texto copiado 100% da página http://artepapaxibe.wordpress.com/dicionario/
Visite lá! tem um monte de coisa bacana.